quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Um sinal de alerta


Minha amiga está completando 30 anos de idade hoje, mas já faz algum tempo que eu estou ouvindo seus desabafos e questionamentos. Ela acha que está enfrentando uma série de “conflitos existenciais” por conta deste rito de passagem. Eu tento explicar que não isso tudo é coisa da cabeça dela, que eu já completei 30 anos e nem por isso transformei este fato numa obra dramática. Mas cada um é cada um, não é mesmo? Talvez estivesse sendo um pouco incompreensiva com ela, racionalmente exagerada.
Coincidência ou não, recebi hoje – logo hoje – um e-mail com uma entrevista com o médico Ítalo Rachid, especialista em medicina antienvelhecimento. Dr. Rachid é membro da American Academy of Anti-Aging e da International Hormone Society e, atualmente, lidera 376 médicos que trabalham com hormônios bioidênticos. Você sabe o que vem a ser isso? São substâncias prometem revolucionar a medicina preventiva, proporcionando mais vitalidade às pessoas com idade um pouco mais avançada. A principal característica que os fazem especiais é a de serem moléculas com estrutura química exatamente igual a dos hormônios humanos. Essa peculiaridade confere uma maior aceitação do organismo, menos riscos à saúde e considerável abertura para uma nova corrente da medicina, a que trata da longevidade saudável e do antienvelhecimento.
Mas porque estou falando sobre isso? Especificamente por conta de uma declaração que o médico fez à jornalista, que não era eu e nem a minha amiga, mas soou como se fosse. Ela fez a seguinte pergunta: “O que acontece no corpo humano depois dos 30 anos”? Confira a resposta do médico:
"Ao redor dessa idade, o organismo parece acionar um botão de auto-desligamento programado e progressivo. É como se deixasse de ir funcionando aos poucos. Hoje são conhecidos 23 “desligamentos”, ou pausas hormonais, que acontecem até o término da existência. A menopausa e a andropausa são os mais conhecidos, mas na verdade vários sistemas de produção de hormônios vão se desligando ao correr do tempo a partir dessa idade. É importante compreendermos que os hormônios não caem porque nós envelhecemos. Nós envelhecemos simplesmente porque a produção de hormônios cai."
Auto-desligamento programado e progressivo??? Quer dizer então que isso já está acontecendo comigo há cerca de seis meses? Lembrei da minha aula de catecismo agora: “do pó você veio e ao pó retornará”. Bem, vamos continuar com o assunto. O médico comentou sua declaração depois de ser indagado pela jornalista. Ela, que provavelmente está na mesma faixa etária que a gente, perguntou porque isso acontece.
Resposta:"Seres vivos, passado o auge do período reprodutivo, não interessam mais à natureza. A maioria dos animais morre ao atingir o final da vida reprodutiva. As pausas hormonais fazem parte de um processo de autodestruição. Acontece que nós, seres humanos, estamos vivendo cada vez mais depois desse período. Portanto, vamos ter de compensar essa perda hormonal de algum jeito, para poder envelhecer com mais saúde. A falta de hormônios é capaz de gerar uma enorme quantidade de doenças, pois essas substâncias são mensageiros químicos que se encontram no comando de todos os processos de renovação, reparo e síntese de proteínas no organismo. Um hormônio feminino como o estradiol, por exemplo, não determina apenas a ovulação ou a menstruação da mulher. Ele é responsável por mais de 400 funções regenerativas e de reparo no corpo human. O GH, ou hormônio do crescimento, também não tem a única função de fazer o indivíduo crescer, ele exerce mais de 150 funções regeneradoras no organismo e deixa de agir no crescimento se esse processo já estiver concluído. Imaginar o crescimento de qualquer parte do corpo com a administração do GH num organismo adulto ou que hormônios são causadores de câncer são preconceitos que demonstram uma ignorância profunda sobre o assunto. Chega a ser risível."
Outro ponto: só existimos para reproduzir? Deve ser por isso que minhas amigas balzaquianas estão loucas para engravidar. Algumas nem arrumaram maridos e já estão planejando o fato. Acho que elas estão mais sintonizadas com a sua função universal do que eu. Lamento, mas ainda não tenho esta preocupação, até porque acredito na evolução da medicina. Chega ser algo espantoso, mas mesma reportagem o médico relata que todo o conhecimento que temos hoje sobre a área médica foi aglutinado em apenas 10 mil anos de evolução. Agora, com a velocidade das novas informações, elas estarão duplicadas em apenas dois anos. Em outras palavras, daqui a um ano saberemos o dobro do que sabemos hoje sobre medicina. Acho que não existe razão para me preocupar, não é mesmo? O que me preocupa, realmente, é o que estou fazendo hoje com a minha vida, como estou vivendo, de que forma estou aproveitando o tempo que me foi concedido, como valorizar a dádiva de existir.
Para completar, a jornalista pergunta para o Dr. Ítalo Rachid o que é envelhecer e ele responde: "Envelhecer é um processo natural. O envelhecimento é uma fase da vida em que nos preparamos para a morte. O ideal é que possamos atravessá-la com saúde, para poder realizar, com a mente serena, os questionamentos espirituais e filosóficos necessários antes de morre."
Espero que minha amiga não fique mais confusa e receosa do que ela já está com estas informações. Na real? Acho que não existe motivo para isso! Estamos vivas hoje, agora, cheias de possibilidades, oportunidades e condições de fazer algo novo, algo gostoso, algo bom. Vou terminar este texto com um verso de Charles Chaplin que eu adoro: "O que importa mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia. Pois o triunfo pertence a quem se atreve, e a vida é muito bela para ser insignificante."
Feliz aniversário e muitos anos de vida!!!

2 comentários:

Michelle Araujo disse...

Vc quer me matar????????????????
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Agora que quero engravidar mesmo....pqp!!!!!

Esta entrevista foi esclarecedora....porém, me deixou mais arrasada com a idade. Fazer o que!!! É o processo da vida, mas convém a gente dar uma apressada nas coisas...rs
beijos

Baaah disse...

Adorei!!!hehehe'
Apesar de ter mal ter chegado aos 18 concordo quando o médico diz que:
"Envelhecer é um processo natural. O envelhecimento é uma fase da vida em que nos preparamos para a morte. O ideal é que possamos atravessá-la com saúde, para poder realizar, com a mente serena, os questionamentos espirituais e filosóficos necessários antes de morre."

Adorei o post.
Espero chegar aos 30 com essa mentalidade 'pra cima' de querer sempre viver bem, envelhecer bem!
=DD


Ps.:Desculpe a demora da visita!

Bjo.