sexta-feira, 24 de julho de 2009

O amor não vê diferenças


Conviver com as diferenças não é tarefa nada fácil. Tenho passado por uma situação que, ao meu ver, deveria ser algo natural e tranqüilo de se lidar já que estamos tão evoluídos intelectualmente, conscientes, cheios de informações, interconectados neste Planeta que se tornou “pequeno” com o avanço de tanta tecnologia de comunicação. Afinal de contas, estamos no século XXI.

Porém, mesmo com todo esse progresso, ainda estamos muitos atrasados em alguns aspectos humanos. Ainda não conseguimos ENTENDER e AMAR o outro, o nosso semelhante. Digo “entender” porque a palavra “respeitar” parece que se tornou uma convenção social. A gente diz que respeita para se posicionar de uma maneira adequada e para mantermos uma boa imagem, uma postura aceitável na sociedade. Mas no fundo, a gente não compreende nada, nem ao menos nos esforçamos para isso. Na verdade, a gente não perde uma oportunidade de entrar numa “guerra”, num embate, de enfrentar o outro e tentar impor nosso ponto de vista, nossos valores, nossas opiniões e até nossas crenças. Parece que queremos provar para nós mesmos o potencial que temos que persuasão ou de conquistar adeptos.

Acredito que Deus nos dá oportunidades de conviver com pessoas muito diferentes da gente, principalmente em valores e princípios, para testar nossa humildade, nossa tolerância, nossa benevolência e nossa capacidade de relacionamento com o outro. Enquanto estamos pensando em “salvar” a alma da pessoa da qual discordamos, tentando fazê-la comprar nossa idéia, esquecemos que nós mesmos precisamos também de um trabalho interno, de um choque de convivência para aprender, de fato, o que significa a palavra respeito, compreensão e amor. Temos que ter muitos predicados para ser um trabalhador da seara do bem. Temos que dar conta da nossa insignificância. A gente se acha muito, sendo que, na verdade, somos também grandes necessitados, em diversos sentidos. Todos nós temos muito a aprender. E as diferenças nos enriquecem de uma forma grandiosa, tanto intelectualmente quanto moralmente. Aprimora nossa forma de se relacionar com o mundo e com as pessoas.

E mesmo que estivermos de posse de uma “verdade”, de uma dádiva do conhecimento, temos que entender que cada pessoa tem o seu tempo e sua forma de absorção. Não dá para impor ou tentar convencer as pessoas de uma forma imperativa, arrogante e presunçosa. A gente conquista as pessoas pelo Amor, por meio do Carisma, que acredito ser um dom de Deus. A gente não precisa se ocupar desse trabalho assim, dessa maneira. Basta que aprendamos o maior e mais importante ensinamento de Jesus: “Amai-vos uns aos outros como eu vós amei”. E para falar a verdade, acho que Deus não precisa de nós, somos nós que precisamos dele. Tudo está sob o seu controle, todos nós. Ou você duvida do seu PODER, da sua SABEDORIA, INTELIGÊNCIA e CAPACIDADE?

Neste momento tão atípico da minha vida, só peço orientação para que minhas atitudes e sentimentos sejam condizentes com o que há de mais pleno, verdadeiro e puro. Que estejam alinhados aos valores espirituais que regem as leis de Deus. Bem, parece que a escola Ele já me indicou, e estou muito feliz por isso. Creio que Jesus é o nosso Pastor e nós suas pequenas, simples e humildes ovelhas!


APROVEITO A OCASIÃO PARA COMPARTILHAR UM TEXTO QUE LI NO “FREQUÊNCIA ABERTA”, INFORMATIVO DA JUVENTUDE DA LIBER.

“O QUE É IGREJA AFINAL?”

Amigos, muito tem sido falado sobre estar na igreja, pertencer a uma igreja, ser membro de uma igreja, mas eu gostaria de te convidar a pensar e desejar em ‘ ser igreja de Cristo aqui na Terra’, pois é isso que faz toda a diferença.

A igreja não é um lugar e sim uma pessoa; não é um aprisco e sim um rebanho; não é um edifício, o templo sagrado e sim uma reunião de pessoas que crêem. A igreja somos todos nós que oramos, não onde nós oramos. Uma estrutura de tijolos ou mármores não é, para a igreja, mais do que uma roupa esporte ou social para uma pessoa. Não há nada mais amado por Deus neste mundo do que o homem, nenhum lugar é mais desejado por Deus para se santuário do que a sua vida.

Quando nossos valores são esses nos tornamos igreja do Senhor, canal de bênçãos para todos os que estão perdidos, aflitos, sem fé ou esperança, sem amor e sem uma razão para viver. Fomos escolhidos e enviados pelo Senhor Jesus para semear sua Palavra, para levar conforto e paz, para mostrar que nem tudo está perdido e que Deus sempre está de braços abertos para socorrer e abençoar, somos os representantes de Deus aqui na terra.
(...)
Às vezes nos preocupamos muito mais em construir edifícios grandiosos, paredes de pedras, interiores de granito e tudo o mais que achamos que farão de nossa igreja um lugar de grande beleza e atrativo. Não é errado ter templos bonitos, paredes e pisos de primeira qualidade. Mas o que importa e precisa ser bonita é a verdadeira igreja: a que está no interior, a que está no dia a dia, cantando e louvando, orando pelo bem das pessoas e de toda nação. A igreja mais bela que podemos ter é quando nós tornamos um povo santo, de mãos limpas, coração puro e com muito amor pelos que estão a nossa volta.
(....)
Pr. Edwin Ferraz

Um comentário:

awfd2007 disse...

ESCOLHIDO DE DEUS..

Ser escolhido por Deus não é um céu sem tempestades,
Caminhos sem acidentes;
Relacionamentos sem decepções.
Ser dEle é encontrar força no perdão,
Esperança em meio a luta,
Segurança em meio ao medo.
É reconhecer que vale a pena servi-lo,
Apesar dos desafios,
Incompreensões e períodos de crise...
É também atravessar um deserto e
Encontrar um manancial de Bençãos...
É ter humildade e reconhecer “seus erros“...
Ter ousadia pra dizer “me perdoe“ e
Capacidade pra dizer “Eu Te Amo“.
Ser escolhido de Deus é usar as pedras
Para erguer um altar de testemunhos e ainda dizer:
Você conhece o Senhor!!! Ele é fiel e jamais te deixará!“
Ser escolhido por Deus é ter certeza
de que já somos mais que vencedores...

EM CRISTO JESUS, Amém !!!
EU (Amauri)